quinta-feira, 21 de setembro de 2017

furacão Maria em Porto Rico destroço em toda parte


Mulher caminha em frente a uma construção derrubada pelo furacão Maria em Fajardo.

Fonte: BBC 

A noite deixou Porto Rico na escuridão. A ilha inteira estava sem serviço elétrico, em toque de recolher e envolta em um silêncio fora do normal, rompido só pelas rajadas dos ventos e da chuva, que persistiam.
Não se ouviam nem os coquís, as pequenas rãs que invadiram a ilha séculos atrás e são responsáveis pelo ruído tradicional das noites do país. Na tarde de quarta-feira, já era possível observar o panorama de destruição provocado pelo furacão Maria.
No entardecer, as ruas de San Juan estavam cheias de vidros quebrados, pedaços de metal, placas de publicidade luminosas, fiações, troncos de árvores e dezenas de animais mortos, como changos, aves típicas da fauna de Porto Rico.
Em bairros conhecidos, como La Perla, onde foi filmado o vídeo de Despacito, o vento golpeou sem clemência e deixou dezenas de casas sem telhado, paredes derrubadas e ruínas por todos os lados. No bairro antigo de Juana Matos, formado por um conjunto de casas populares, mais de 80% das residências estavam destruídas e as que sobreviveram aos ventos foram arrasadas pelas águas do rio e da chuva que o precário sistema de escoamento não foi capaz de conter.
Mas a maior devastação mesmo se concentra, segundo a Agência Estatal para o Manejo de Emergências e Administração de Desastres (AEMEAD), nas zonas costeiras do lesto do país, onde os pavorosos ventos de categoria 4 na escala Saffir-Simpson mostraram sua maior crueldade.
Destruição provocada pelo furacão Maria em Guayama, Porto Rico.
Homem em frente a casa sem paredes em Porto Rico.
Não é possível ainda ter certeza exata da situação nessas áreas. As comunicações telefônicas estão interrompidas, em sua maioria, e as vias de acesso estão obstruídas por árvores derrubadas ou inundações.
Embora o acesso à internet tenha se convertido quase em um privilégio, nas redes sociais em Porto Rico surgem em abundância vídeos de pessoas mostrando que, com o aumento no nível dos rios, as águas se aproximam das casas. Essas pessoas pedem ajuda para serem resgatadas antes do avanço ameaçador das águas.
Danos causados pelo furacão Maria.
Idania Rodríguez Bernal, uma moradora de Toa Baja, contou por telefone à BBC Mundo, o serviço em espanhol da BBC, que as águas subiram de um jeito que ela, aos 56 anos, nunca havia visto igual.
"Há lugares aqui onde dizem que as águas subiram até o segundo andar das casas", disse.
Ao que parece, esse povoado, localizado ao norte da ilha, perto de onde passou o olho do furacão Maria, é uma das localidades de menor altitude de Porto Rico, a ponto de ser conhecido como "Cidade Baixa das Águas".
Há dias que as autoridades decretaram evacuação de emergência, mas muitos residentes, como Idania, se negaram a ir. "Eu não fui ao abrigo, porque não posso deixar o que é meu. Veja bem, agora posso perder tudo, mas pelo menos estou aqui. Não podemos abandonar nossas coisas", disse.
Acredita-se que dezenas de municípios costeiros se encontram em uma situação parecida a de Toa Boja, embora ainda não se saiba a situação das ilhas de Culebra e Vieques, que já haviam sido devastadas pelo furacão Irma há apenas duas semanas.
Ruas inundadas em Porto Rico.
Centenas de porto-riquenhos que viviam em zonas vulneráveis e que não estão em abrigos buscaram refúgio na casa de amigos e em hotéis e albergues em vários municípios da ilha.
Para muitos deles, a grande incerteza é o que encontrarão quando voltarem a suas casas.
"Eu saí correndo da minha casa, porque tenho filhos e não podia permitir que algo acontecesse com eles. Meus pais quiseram ficar, mas eu não podia expor meus filhos", conta à BBC Mundo Claudia Martell, que se hospedou em um velho hotel com goteiras em San Juan.
"Faz dois dias que não tenho notícia dos meus pais, porque os telefones não estão funcionando. Meu pai está doente, tem que fazer hemodiálise dia sim dia não. Estou como louca, na verdade, no não sei o que vou encontrar quando chegar em casa", lamenta.
Fiações derrubadas
Se para muitos, como Martell, a situação de suas propriedades e famílias será uma incerteza pelos próximos dias, até que melhorem as condições climáticas, outros tiverem surpresas desagradáveis.
Ada Alonso, uma moradora da cidade velha de San Juan, retornou na tarde de quarta à sua lojinha de roupas e descobriu que as vidraças estavam rachadas, as roupas molhadas e que os manequins tinham sido derrubados.
"Estou desolada. A cidade de toda a minha vida está destroçada. Agora voltamos para descobrir que minha loja e todas as coisas estão encharcadas. Não me restou nada. Há muitas casas sem tetos e isso é muito duro", disse à BBC Mundo.
Destroços provocados pelo furacão Maria
Mas as cenas dos desastres vividos em Porto Rico na quarta, poucas horas após o furacão Maria passar, poderiam ser só um prólogo do que o amanhecer traria.
"Definitivamente quando pudermos sair vamos encontrar nossa ilha destruída", estimou na quarta, em uma conferência de imprensa, Abner Gómez Cortés, diretor-executivo da Agência Estatal para o Manejo de Emergências e Administração de Desastres.
MINISTÉRIO DE LOUVOR ADORADORES DO REI

Henrique Alves era conhecido como “FANHO” no sistema de propinas da Odebrecht



Fonte: BG 

Perícia em documentos encontrados no sistema usado pela Odebrecht para gerenciar os pagamentos de propina registra repasses ao grupo do presidente Michel Temer, formado por Eliseu Padilha, Moreira Franco, Eduardo Cunha, Henrique Eduardo Alves e Geddel Vieira Lima, todos do PMDB.
O relatório foi anexado ao inquérito que concluiu que integrantes do PMDB formaram uma organização criminosa.
A investigação encontrou comprovantes no drousys, sistema de comunicação do departamento de propina da Odebrecht, que confirmam o pagamento à cupula do PMDB para garantir obras públicas para a construtora Oderebrecht.
A perícia além de confirmar distribuição de propinas para Michel Temer, Eliseu Padilha, Moreira Franco, Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima atinge mais uma vez o potiguar Henrique Alves.
As planilhas revelam dois pagamentos no valor total de R$ 2 milhões feitos pela Odebrecht em favor de Henrique Eduardo Alves, que era identificado como “FANHO”.
PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

Busca incessante por sobreviventes une o México


default

Fonte: DW 

É uma corrida dramática contra o tempo – e repleta de solidariedade. Milhares de voluntários estão ajudando as equipes de resgate nas buscas por possíveis sobreviventes em meio a escombros de edifícios derrubados pelo terremoto que atingiu o México na terça-feira (19/09). Em especial, o destino de várias crianças soterradas numa escola primária vem comovendo o país.
Após o devastador tremor, a Cidade do México e outras localidades no centro do país latino-americano estão em ruínas. O número de mortos aumentou para 230. Segundo o chefe nacional da Defesa Civil, Luis Felipe Puente, quase a metade das mortes – cerca de 100 pessoas – foi na Cidade do México. A capital mexicana registrou também o desabamento de quase 50 edifícios. Mais de 500 casas sofreram danos estruturais graves e não estão mais habitáveis.
Equipados com máscaras, capacetes de ciclista, picaretas e pás, milhares de voluntários ajudam a remover montanhas de entulho e detritos e fornecem água e comida aos sem-teto. Com luzes de lanternas e faróis, eles também buscam por possíveis sobreviventes entre os escombros de edifícios desabados.

BC reduz estimativas para inflação em 2017 e 2018, vê IPCA ao redor da meta em 2019 e 2020



Fonte: Reuters 

BRASÍLIA (Reuters) - O Banco Central passou a ver a inflação ainda mais abaixo do centro da meta em 2017 e 2018 e rumando em torno dos alvos perseguidos para 2019 a 2020, cálculos que pavimentam o caminho para que continue cortando os juros e eventualmente leve a Selic a um nível inferior a 7 por cento.
No Relatório Trimestral de Inflação divulgado nesta quinta-feira, o BC estimou alta do IPCA de 3,2 por cento em 2017 e de 4,3 por cento em 2018 pelo cenário de mercado, abaixo dos patamares de 3,3 e 4,4 por cento vistos no comunicado da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), no início deste mês.
Neste ano e no próximo, a meta de inflação é de 4,5 por cento, com margem de tolerância de 1,5 ponto para mais ou para menos.
“As previsões condicionais de inflação do Banco Central foram muito favoráveis e consistentes com o cumprimento das metas de inflação até 2020”, escreveu o economista do Goldman Sachs Alberto Ramos, vendo consonância com uma Selic de 7 por cento ao fim do ciclo de distensão, com ligeira normalização até 8 por cento em 2019.
“Se o dólar permanecer bem ancorado por volta de 3,10 reais ou se desvalorizar, o BC teria algum espaço para terminar o ciclo com a Selic abaixo de 7 por cento, e/ou levar mais tempo para normalizar a taxa de 7 para 8 por cento, ou elevar a Selic em 2019 em menos de 1 ponto esperado atualmente pelo mercado”, acrescentou.
Para 2019, o BC calculou inflação de 4,2 por cento, contra meta oficial de 4,25 por cento, enxergando o IPCA em 4,1 por cento em 2020, para o qual o alvo fixado pelo governo é de 4,0 por cento. Nos dois casos, a banda de tolerância das metas também é de 1,5 ponto percentual.
As contas também consideraram o cenário de mercado apurado pela pesquisa Focus mais recente, que aponta a Selic em 7 por cento ao fim de 2017 e 2018, e em 8 por cento ao fim de 2019 e 2020.
De modo geral, o relatório corroborou mensagem já divulgada mais cedo neste mês, quando o BC cortou a taxa básica de juros em 1 ponto percentual, a 8,25 por cento ao ano, e indicou que vê como adequada uma redução moderada na magnitude de corte nos juros básicos na próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), em outubro.
No documento desta terça-feira, o BC também repetiu a intenção de encerrar o ciclo de afrouxamento da Selic de maneira gradual.
Para o economista-chefe da SulAmérica Investimentos, Newton Rosa, os cálculos feitos pela autoridade monetária aumentam a chance dos juros básicos encerrarem o ciclo de afrouxamento num nível mais baixo, de 6,5 por cento.
“Eu acho que ele apenas reforça a expectativa que tem espaço para continuar reduzindo a taxa Selic. Pelo menos pelas nossas primeiras avaliações terminar em 7 por cento (neste ano) e, em função de um quadro de que a inflação pode fechar este ano até abaixo dos 3 por cento, eu acho que a queda no ciclo de corte pode adentrar 2018”, afirmou.
Na avaliação do economista-sênior do Banco Haitong, Flavio Serrano, as projeções do BC apontam para uma flexibilização confortável da Selic para perto de 7 por cento, patamar que, diante do cenário favorável da inflação, poderia ser mantido por mais tempo.
“Selic terminal ainda está em 7 por cento. Mas eventualmente iria abaixo disso”, acrescentou.
Nesta quinta-feira, o IBGE divulgou que nos 12 meses até setembro, o IPCA-15, considerado uma prévia da inflação oficial, ficou em 2,56 por cento, abaixo da expectativa de mercado e do piso da meta de inflação para este ano. [nL2N1M20OI]
O BC pontuou no relatório que o valor mínimo da inflação acumulada em 12 meses será atingido no terceiro trimestre deste ano, em boa medida por uma sequência de choques de alimentos com efeitos favoráveis.

ATIVIDADE MAIS FORTE

No relatório, o BC também melhorou sua expectativa para o Produto Interno Bruto (PIB) neste ano a 0,7 por cento, contra 0,5 por cento antes, e estimou uma alta de 2,2 por cento para a atividade no ano que vem.
Em outra frente, o BC reiterou que a conjuntura econômica prescreve política monetária estimulativa, ou seja, com taxas de juros abaixo da taxa estrutural.
PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI


Rio pede patrulhamento de militares em 103 locais; crise entre forças cresce

Rio pede patrulhamento de militares em 103 locais; crise entre forças cresce

Fonte: IstoÉ

Horas depois de o governador Luiz Fernando Pezão (PMDB) afirmar não ser necessário o auxílio das Forças Armadas para conter a violência na Rocinha, a Secretaria de Estado da Segurança solicitou o apoio das Forças Armadas para patrulhar 103 pontos da região metropolitana. O Ministério da Defesa não apresentou posição final a respeito, mas a solicitação escancara a crise na relação entre forças estaduais e federais de segurança.
A secretaria alega ter levado em consideração afirmação do ministro da Defesa, Raul Jungmann, na terça-feira, 19, de que estaria aberto a “fazer cerco a comunidades e ações de rua”. Consultado nesta quarta-feira, 20, o ministro afirmou que só analisará o pedido após recebê-lo. Mas afirmou que o “ministério não autoriza nem nega”. “Quem pode negar é, privativamente, o presidente da República. Está na Constituição.”
A secretaria se manifestou pelo Twitter, à noite. Na postagem diz que “após a @DefesaGovBr (perfil do Ministério da Defesa) expressar a inexistência de qualquer limitador financeiro ou operacional para emprego das Forças Armadas no RJ, a @SegurancaRJ (perfil da Secretaria de Segurança do Estado) enviou um ofício ao @GovRJ (perfil do governo do Estado) solicitando o patrulhamento das Forças Armadas em 103 pontos da região metropolitana”. Segundo a Secretaria de Estado, esses pontos não serão divulgados.
O Comando Militar do Leste, responsável pelas Forças Armadas na Operação Rio Quer Segurança e Paz, informou na quarta à noite que ainda não recebera nenhuma solicitação de patrulhamento. A Secretaria de Segurança iria se reportar inicialmente ao governo do Estado, por intermédio de Pezão, para que o pedido fosse posteriormente enviado ao Ministério da Defesa.
Jungmann teria alegado na quarta, segundo a Globo News, que o patrulhamento das ruas não corresponde ao combinado para a operação. Na véspera, porém, em entrevista, Jungmann citou as patrulhas como algo que as Forças Armadas poderiam fazer.
Outros líderes militares ouvidos pela reportagem também avaliam que o pedido da secretaria não condiz com o acordo feito no começo da operação. O combinado é de que as tropas não fariam patrulhamento ostensivo, mas ações pontuais, fundamentadas em informações obtidas pelo setor de inteligência, para combater a infraestrutura das facções criminosas.
Conflito
O desencontro entre a Secretaria de Segurança e o ministério se agravou na semana passada. O governo federal cogitou suspender a cooperação com o Rio, segundo a reportagem apurou, por declarações do comando das forças locais de que preferiam ajuda financeira ao envio de tropas. Depois disso, Jungmann disse que há problemas de comunicação. E foi rebatido pelo secretário de Segurança, Roberto Sá. “A comunicação com o ministro é muito boa; com o comandante militar do Leste, melhor ainda.”
Anunciada pelo governo federal como medida decisiva para combater a violência no Estado, a Operação O Rio Quer Segurança e Paz começou no fim de julho e previa ações conjuntas entre as Forças Armadas e as polícias do Estado. O clima inicial de total sintonia logo desapareceu. A última operação em parceria foi em 21 de agosto. Nas três ações feitas até agora não foi apreendido nenhum fuzil, o que motivou mais críticas aos militares. No total, 88 pessoas foram presas nessas operações. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.
A imagem pode conter: texto

Governo estuda acabar com o horário de verão


Horário de verão - Rede de energia

Fonte: Via Veja

Uma proposta sobre a viabilidade de manter o horário de verão está  sendo analisada pelo governo federal. A Casa Civil analisa o assunto com base em um estudo feito pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS). Segundo o ONS, mudanças no perfil de consumo ocorridas nos últimos anos fizeram com que a medida trouxesse resultados “próximos à neutralidade” em relação à economia de energia e redução de demanda por carga.
O horário de verão está previsto para começar no dia 15 de outubro deste ano. Em vigor no Brasil desde 1931, a alteração nos relógios que ocorre entre o fim e o início de cada ano visa distribuir melhor o consumo de energia, reduzindo custos operacionais. Isso ocorre em razão da maior incidência de luz natural no período. Com mais tempo de claridade, o acionamento de iluminação elétrica e também de outros aparelhos, como chuveiros, é postergado, diminuindo o pico de demanda no sistema elétrico do país.
MINISTÉRIO DE LOUVOR ADORADORES DO REI

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Furacão Irma: barris de tempestade para o Haiti após o achatamento das ilhas do Caribe


Um carro fica entre os detritos deixados pelo furacão Irma em St Martin.  As árvores são despojadas, os telhados arrancaram casas.

Fonte: ABC

Na quinta-feira à tarde (hora local), Irma estava se movendo para oeste-noroeste da costa norte da República Dominicana, indo um pouco ao norte do Haiti , disse o National Hurricane Center (NHC).
O Fundo das Nações Unidas para a Infância advertiu que milhões de crianças poderiam estar em risco nos dois países, que compartilham a ilha da Hispaniola.
O olho de Irma estava previsto para passar as Ilhas Turcas e Caicos, um território britânico e as Bahamas antes de se mudarem para as chaves de Cuba - na quinta-feira, as primeiras faixas de chuva e vento começaram a atacar a movimentada cidade de Cap Haitien, no norte do Haiti.
Cuba começou a evacuar muitos dos 51 mil turistas que visitaram a ilha, particularmente cerca de 36 mil pessoas em resorts da pitoresca costa norte, a maioria canadenses.
"O Canadá decidiu ... evacuar todos os turistas canadenses no país", disse o ministro cubano de turismo Manuel Marrero, estimando que eles representavam 60 por cento dos turistas em questão.
As autoridades da República Dominicana solicitaram evacuações em cidades ao longo da costa atlântica do norte, como Cabarete, um local turístico próspero, onde as árvores foram derrubadas por ventos fortes, mas nenhum dano grave foi relatado.
"Há muito vento e chuva", disse o fiscal do distrito de Puerto Plata, Juan Carlos Castro Hernandez, a jornalistas por telefone.
O tráfego de pára-choques é conduzido ao longo de uma rodovia da Flórida.
De acordo com o NHC, Irma provavelmente atingirá a Flórida como um sistema de quatro categorias muito poderoso no domingo, com surtos de tempestades e inundações nas próximas 48 horas.
"A quantidade de vento que está chegando, não pensamos ter visto nada assim", disse o presidente dos EUA, Donald Trump, a repórteres na Casa Branca.
"Para o povo da Flórida, queremos que você se proteja, seja muito vigilante e cuidadoso".
A corrida para fugir tornou-se um pesadelo para muitas das mais de meio milhão de pessoas que receberam ordens para sair do sul da Flórida, com bloqueio nas estradas principais fora da zona de perigo .
MINISTÉRIO DE LOUVOR ADORADORES DO REI

terça-feira, 5 de setembro de 2017

Carro da Assembleia de Deus de Mossoró é recuperado



Fonte: Cleiton Albino 

O Carro da Missão da Assembleia de Deus de Mossoró, foi tomado de assalto na última segunda-feira dia (04), na capital do estado.
Na tarde dessa terça-feira dia (05), o carro foi capturado graças ao brilhante trabalho da policia da cidade de Natal, os suspeitos do assalto já foram identificados.
A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sorrindo, texto

Dinheiro apreendido em bunker de Geddel já soma R$ 22,5 mi e contagem continua


Dinheiro apreendido em bunker de Geddel já soma R$ 22,5 mi e contagem continua

Fonte: Estadão conteúdo 

A Polícia Federal já contabiliza R$ 22,5 milhões apreendidos nesta terça-feira, 5, no bunker atribuído ao ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB-BA). O balanço é parcial, pois os policiais seguem contando as cédulas encontradas em caixas e malas na Operação Tesouro Perdido.
A ação foi deflagrada por conta de informações, obtidas pelos investigadores, de que o ex-ministro guardava num apartamento em Salvador material que poderia ser do interesse da Operação Bullish, que investiga o envolvimento de Geddel em desvio de recursos na Caixa Econômica Federal.
O peemedebista cumpre prisão domiciliar em seu apartamento, em Salvador, sem tornozeleira eletrônica. A defesa de Geddel, contatada na manhã desta terça, não se pronunciou.

A imagem pode conter: texto

Meirelles diz que governo federal vem fazendo um ajuste fiscal bem-sucedido



O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, disse que a situação da União é “muito diferente” da dos Estados em geral e do Rio de Janeiro e que o governo federal vem fazendo um ajuste fiscal “bem-sucedido”.
Ele disse ainda que a União tem maior capacidade de tributação e gestão da dívida do que os Estados. “A União tem tomado medidas de ajuste e está com um plano em andamento bem-sucedido. Os analistas estão cada vez mais confortáveis com o sucesso do plano de ajuste fiscal da União”, afirmou, lembrando a aprovação da lei do teto de gastos e o andamento das reformas tributária e a da Previdência.
Meirelles ressaltou que a suspensão do pagamento da dívida do Rio de Janeiro com a União não impacta o resultado primário do governo federal, já que o efeito do pagamento é financeiro, sendo contabilizado na dívida pública. “O efeito disso na dívida está calculado e é absolutamente absorvível”, afirmou.

Por enquanto, 8 milhões de reais no esconderijo de Geddel



Fonte: Via blog do BG 

A PF já contou 8 milhões de reais escondidos no apartamento de Geddel Vieira Lima.
A Polícia Federal encontrou nesta terça-feira (5) um “bunker” com milhares de notas em reais que, segundo a investigação, é usado por Geddel Vieira Lima, ex-ministro de Michel Temer. Foram encontradas 5 caixas de dinheiro com notas de 100 e 8 malas com notas de 100 e 50.
A operação, nomeada de Tesouro Perdido, foi autorizada pela 10ª Vara Federal de Brasilia.
PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

Oficial: Record TV, RedeTV e SBT voltam a SKY nesta terça-feira (5)


ilustração-simba-content-640x360

Fonte:portal 4

Uma das maiores operadoras de TV por assinatura, a SKY, assinou um acordo com a SIMBA, no último dia 30 de agosto a empresa responsável pelas emissoras de TV aberta Record TV, RedeTV e SBT, para a volta do sinal digital dos canais na SKY. 
De acordo com informações confirmadas pelas emissoras que compõe a SIMBA, o sinal voltará à grade da SKY nas praças de São Paulo, Brasília e Rio Verde, nesta terça-feira (5), a partir das 18h.
Vale lembrar que, no início do mês de agosto a operadora VIVO também entrou em um consenso com a SIMBA, desde então, cerca de 1,7 mi de usuários voltaram a receber o sinal da Record TV, SBT e RedeTV!.
A Claro/NET (com cerca de 4 milhões de assinantes)* e Oi (1,3 milhões de assinantes)* ainda não fecharam um acordo com a SIMBA.
MINISTÉRIO DE LOUVOR ADORADORES DO REI

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

Banco do Brasil apresenta prazos para reabrir agências fechadas após explosões no RN


Terminais violados em agência do Banco do Brasil no RN  (Foto: Marksuel Figueredo / Inter TV Cabugi)

Fonte: G1RN

O Banco do Brasil apresentou ao Procon do Rio Grande do Norte um calendário com as datas previstas para reabertura de 15 agências bancárias no interior do estado. Segundo o órgão, elas tinham sido fechadas ao longo dos últimos anos, principalmente por terem sofrido explosões e outros tipos de ataques de quadrilhas criminosas.
Em maio, o Procon abriu procedimento para apurar perdas para a economia dos municípios e dificuldades enfrentadas pelos consumidores para terem acesso aos serviços bancários. De acordo com o diretor-geral do órgão, Cyrus Benavides, as agências tinham sido vítima de ataques, porém meses depois continuavam fechadas. Na ocasião, o banco havia informado que realizaria um estudo para saber quais unidades seriam reabertas.
"Temos casos como a agência de São Paulo do Potengi, que atendia outras 9 cidades ao redor. Depois que foi fechada, as pessoas tinham que ir para Macaíba. É uma situação que causa gastos e perigo para o consumidor, além de uma interrupção na movimentação econômica daquela região", considerou Benavides.
De acordo com o banco, das 15 agências, pelo menos duas já foram reabertas. É o caso do Banco do Brasil de Touros e de Baraúna. Esta segunda, porém, só estará em pleno funcionamento a partir da próxima segunda-feira, 4 de setembro. Na lista, há unidades que só serão reabertas em novembro de 2018.
Terminal violado na agência do Banco do Brasil no RN (Foto: Eduardo Rodrigues / Inter TV Cabugi)

Com a apresentação do calendário, o procedimento aberto do Procon ficará suspenso. De acordo com a coordenação do órgão, as datas serão acompanhadas e, caso sejam descumpridas, a fiscalização poderá realizar autos de constatação, com possível penalidade de multa.
Para Benavides, o Procon entende que o banco também foi vítima da violência e a simples aplicação de multa contra a empresa não resolveria o problema. Porém a população não pode ser prejudicada e por isso, foi buscada uma solução conjunta. De acordo com ele, as agências participarão de conselho com órgãos municipais para melhorar a segurança.
Veja abaixo, o nome das cidades e o prazo para abertura das agências. Veja ainda as matérias sobre as explosões e ataques às agências nos municípios.

Aberturas em 2017

Aberturas em 2018

10 - Gov. Dix-Sept Rosado - 10/01/2018 - Dois bancos são alvos de criminosos durante a madrugada no RN
11 - Caraúbas - 16/01/2018 - Criminosos explodem bancos e atiram pelas ruas de Caraúbas, RN
12 - João Câmara - 30/03/2018 - Quadrilha explode bancos, metralha base da PM e atira em lojas no Agreste do RN
13 - Monte Alegre - 30/03/2018 - Criminosos explodem caixa de banco e atiram pelas ruas de cidade na Grande Natal
14 - São José de Campestre - 30/11/2018 - Banco foi alvo de criminosos no dia 16 de janeiro de 2017
15 - Tibau do Sul - 30/11/2018 - Quadrilhas explodem caixas no RN; base e carro da PM são metralhados
PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI