segunda-feira, 27 de agosto de 2018

CAMPUS LAJES oferece 108 vagas, entre cursos Integrados e Subsequentes



Fonte: IFRN/LAJES

O Exame de Seleção 2019, realizado através de processo seletivo, dará acesso a 3.148 vagas distribuídas em 82 cursos técnicos integrados ao ensino médio em 20 campi espalhados pelo Rio Grande do Norte. As vagas são voltadas a estudantes que estejam concluindo ou já concluíram o ensino fundamental.
O período de inscrições se estenderá até o dia 03 de setembro. Para efetuar a inscrição, é necessário acessar o Portal do Candidato, e seguir as orientações conforme do item 9 do Edital 29/2018 PROEN/IFRN.
O pagamento da taxa de inscrição (no valor de R$ 30,00) deverá ser efetuado até o dia 04 de setembro, e o acesso ao Boleto de Pagamento estará disponível em 14 de agosto, no menu “minhas inscrições > processo seletivo > gerar boleto”, no Portal do Candidato. Após a finalização do período de inscrições, não será permitida a troca de curso, turno, campus e/ou listas de concorrência, pelo candidato. A divulgação do cartão de inscrição, que é necessário para realização da prova, está prevista para o dia 28 de setembro.
SUBSEQUENTE
Os Processos seletivos para nível Técnico Subsequente e modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA), referentes aos editais 31 e 32/2018, respectivamente, estão abertas até às 18h do dia 03 de setembro. O ingresso é para o primeiro semestre letivo de 2019, conforme o número de vagas e cursos relacionados no quadro do Anexo I dos editais.
As  inscrições deverão ser realizadas pelo Portal do Candidato, e para gerar o boleto de pagamento, o candidato deverá fazer o seu login no Portal, fornecendo o CPF e senha cadastrados durante o processo de criação de sua conta. Em seguida, acessar o menu “Minhas Inscrições“, escolher o processo desejado e selecionar o botão “Gerar Boleto“. O candidato deverá efetuar o pagamento da taxa de inscrição, no valor de R$ 30,00 (trinta reais) até o dia 04 de setembro.
As provas serão realizadas no dia 21 de outubro das 08 às 12h nas cidades onde os candidatos, se aprovados, serão matriculados e frequentarão os cursos. O resultado preliminar será divulgado a partir do dia 03 de dezembro; em ambos os casos, no Portal do Candidato do Sistema Gestor de Concursos (SGC), do IFRN.
CAMPUS LAJES OFERTA:
Curso Técnico de Nível Médio na Forma Integrada – Administração – 1 turma  – Matutino – 36 vagas 
Curso Técnico de Nível Médio na Forma Integrada – Informática – 2 turmas  – Vespertino – 72 vagas (36 cada)
Curso Técnico de Nível Médio na Forma Subsequente – Administração – 2 turmas  – Matutino – 72 vagas (36 cada)
 Confira mais informações acessando o documento abaixo:
Confira os editais:

PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

Aposentados começam a receber 1ª parcela do décimo terceiro



Fonte: Agência Brasil 

Aposentados e pensionistas começam a receber nesta segunda-feira (27) a antecipação da primeira parcela do décimo terceiro. De acordo com a Secretaria de Previdência, o depósito será feito junto com a folha mensal de pagamentos do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) até 10 de setembro, conforme a Tabela de Pagamentos de Benefícios 2018.

A estimativa é de que essa antecipação injete na economia do país R$ 20,7 bilhões em agosto e setembro. Segundo o INSS, 29,7 milhões de beneficiários terão direito a receber a primeira parcela do abono anual, que corresponde à metade do valor do benefício.

A exceção é para quem passou a receber o benefício depois de janeiro de 2018. Nesse caso, o valor será calculado proporcionalmente.

Não haverá desconto de Imposto de Renda nesta primeira parcela. O tributo será cobrado apenas em novembro e dezembro, quando for paga a segunda parcela.

Tem direito ao décimo terceiro quem, durante o ano, recebeu benefício previdenciário de aposentadoria, pensão por morte, auxílio-doença, auxílio-acidente, auxílio-reclusão ou salário-maternidade.

Aqueles que recebem benefícios assistenciais, como Prestação Continuada e Renda Mensal Vitalícia, não têm direito ao abono anual.

Desde 2006, o governo antecipa a primeira parcela do décimo terceiro dos aposentados e pensionistas na folha de agosto.

Somente em 2015, o pagamento foi adiado para setembro, por causa do ritmo fraco da economia e da queda da arrecadação.

PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

Economistas elevam projeções para inflação e dólar neste ano, mostra Focus


Resultado de imagem para foto de Economistas elevam projeções para inflação e dólar neste ano, mostra Focus

Fonte: Reuters

SÃO PAULO (Reuters) - As expectativas do mercado para a inflação neste ano e no próximo foram elevadas na pesquisa Focus divulgada pelo Banco Central nesta segunda-feira diante da perspectiva de um dólar mais alto em 2018.
Para este ano, a alta do IPCA é calculada no levantamento em 4,17 por cento, enquanto que para 2019 fica em 4,12 por cento, 0,02 ponto percentual a mais do que na semana anterior em ambos os casos.
Enquanto para 2018 o centro da meta oficial é de 4,50 por cento, para o próximo ano é de 4,25 por cento. Para ambos, entretanto, a margem de tolerância é de 1,5 ponto percentual para mais ou menos.
PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI

sexta-feira, 24 de agosto de 2018

Depósito automático do PIS/Pasep está em estudo


Depósito automático do PIS/Pasep está em estudo

Fonte: Estadão Conteúdo 

Com a ampliação do programa de liberação dos recursos do PIS/Pasep para trabalhadores de todas as idades, o Ministério do Planejamento e a Federação Brasileira de Bancos (Febraban) estão avaliando com os bancos privados a possibilidade de se fazer o depósito automático dos valores nas contas dos correntistas.
De acordo com o ministro do Planejamento, Esteves Colnago, R$ 4,7 bilhões foram pagos de forma automática a 5,9 milhões de clientes do Banco do Brasil e da Caixa Econômica Federal. Com a ampliação para os demais bancos, a expectativa é de que até mais R$ 8 bilhões sejam depositados nas contas de 9 milhões de trabalhadores.
“Bradesco e Itaú são os bancos que estão mais próximos de realizarem as operações, mas os demais bancos também estão estudando essa operacionalização”, afirmou o ministro ao Estadão/Broadcast.
De acordo com ele, os bancos que aderirem terão de verificar se os correntistas movimentaram essas contas nos últimos seis meses, para evitar o depósito em contas que não são mais acessadas. Além disso, o pagamento não poderá ser feito em contas negativadas, que teriam os recursos automaticamente “sequestrados” para o abatimento de débitos.
“São recursos importantes para movimentar a economia. A estimativa é de que a cada R$ 20 bilhões liberados há um impacto de 0,3 ponto porcentual no Produto Interno Bruto (PIB)”, acrescentou Colnago.
Desde o início da flexibilização do acesso aos valores em outubro de 2017, foram sacados R$ 13,779 bilhões por 13 milhões de pessoas. Isso corresponde a 45,5% dos cotistas do PIS/Pasep. Somente em agosto deste ano, 8,2 milhões de trabalhadores efetuaram resgates, que alcançaram R$ 7,2 bilhões até o dia 19.
O Planejamento detalhou ainda que continuam disponíveis R$ 28,4 bilhões no fundo, correspondentes aos 15,6 milhões de cotistas que ainda não fizeram o resgate.
Desse total que ainda resta no fundo, R$ 10,7 bilhões se referem aos 7,8 milhões de trabalhadores com menos de 60 anos que têm até o dia 28 de setembro para realizarem os saques. Mesmo com a adesão de mais bancos ao depósito automático, os trabalhadores que não possuírem contas ativas nessas instituições ainda terão de procurar as agências da Caixa para sacar os recursos.
“É muito improvável que esse prazo seja adiado, até porque uma alteração nessa data dependeria de uma mudança na lei, o que é muito difícil de acontecer no período atual”, afirmou o ministro. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.


TSE abre debate sobre proibição de campanha em templos religiosos


TSE abre debate sobre proibição de campanha em templos religiosos

Fonte: Agência Brasil 

A pouco mais de um mês das eleições, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) abre o debate sobre a possível punição de candidatos que se utilizam de espaços religiosos para campanhas políticas.
A cassação dos mandatos do deputado federal Franklin Roberto Souza (PP-MG) e do deputado estadual Márcio José Oliveira (PR-MG), confirmada pelo TSE, levantou a discussão sobre abuso do poder religioso, que não está previsto na legislação, mas é suscitado na esteira do abuso do poder econômico.
No julgamento dos parlamentares mineiros, o ministro Jorge Mussi citou a decisão de abril do ano passado, que proíbe campanha em eventos religiosos. Na ocasião, o relator foi ex-ministro Henrique Neves, que ressaltou que a liberdade religiosa não pode ser utilizada para fins políticos.
Diz a decisão de Henrique Neves que, “em nenhuma hipótese, a proteção constitucional à livre manifestação de crença e à liberdade religiosa permite que tais celebrações convertam-se em propaganda, seja mediante pedido de voto, distribuição de material de campanha, uso de sinais, símbolos, logotipos ou ainda manifestações contra ou a favor de candidatos”.
Além de perder o mandato por abuso do poder econômico, praticado nas eleições de 2014, os dois deputados foram punidos com inelegibilidade por oito anos.
Os ministros determinaram a imediata execução da decisão, com o afastamento dos políticos cassados e a posse dos suplentes, sendo desnecessário aguardar o trânsito em julgado da decisão.
Segundo a denúncia, o líder religioso pediu que cada fiel conseguisse “mais dez votos” para os candidatos. O deputado estadual é sobrinho do religioso. Para a presidente do TSE e relatora do processo, ministra Rosa Weber, os fatos relatados são de “enorme gravidade”. O evento foi amplamente divulgado, durou cerca de quatro horas e teve shows artísticos.
O advogado Rodrigo Queiroga, da defesa dos dois deputados, disse que irá recorrer da decisão ao próprio TSE, com embargos de declaração, e, posteriormente, ao Supremo Tribunal Federal (STF), com recurso extraordinário. A ideia é conseguir descaracterizar o abuso de poder econômico para evitar que ambos sejam inelegíveis. Franklin registrou candidatura à reeleição, mas Márcio não.

Os desertores militares da Venezuela


Ex-soldados dependem da solidariedade da população colombiana

Fonte: DW 

Jackssel Mujica tem bons motivos de dar as costas para seu país natal. "Se eu voltar para a Venezuela, vou para a prisão por dez anos." Como integrante da Guarda Nacional Bolivariana, ele participou da repressão aos protestos no país, muitas vezes com violência e gás lacrimogêneo. Mas diz que não aguentava mais as ordens: entre os manifestantes estavam parentes e amigos seus, "e eles todos protestavam porque estavam passando fome".
Agora, da Colômbia, o desertor de 28 anos procura ajudar sua família e amigos, enviando-lhes 10 mil pesos quase diariamente. Embora no novo país o equivalente a três dólares mal dê para pagar uma refeição, na Venezuela a quantia cobre as necessidades diárias de toda uma família.
Há seis meses ele vive na cidade de Ipiales, no sudoeste colombiano, a apenas cinco quilômetros da fronteira com o Equador. No entanto não conseguiu encontrar trabalho e tem que mendigar à beira da estrada, portando um cartaz e explicando aos transeuntes e motoristas sua difícil situação.
Desse jeito o ex-soldado se vira, juntamente com o primo Yiron e outros compatriotas. Cada um deles tem que conseguir entre cinco e seis dólares, dia após dia, a fim de pagar por alojamento e comida.
Refugiados venezuelanos se viram como podem em Ipiales
Refugiados venezuelanos se viram como podem em Ipiales
Nos últimos meses, até 4 mil venezuelanos cruzaram a fronteira da Colômbia e para o Equador, em grande parte para não morrer de fome. Muitos tentam ajudar suas famílias a partir do exterior, enviando-lhes dinheiro.
A maioria pretendia seguir em direção ao sul, para o Peru ou o Chile, mas desde que o Equador restringiu a passagem, muitos ficam retidos na Colômbia, pois sem passaporte não podem entrar legalmente no país vizinho. Apesar de a Colômbia tê-los recebido, eles não se sentem bem-vindos.
"Muitos tratam a gente que nem lixo", comenta o ex-advogado Álvaro Terán. Ele vende café numa garrafa térmica e arepas, os pães de milho típicos venezuelanos. Ao contar sobre a vida passada, não consegue conter as lágrimas: "Nós tínhamos tudo, uma casa na praia, carros novos, até um barco para pescar." Nada disso sobrou.
Seu irmão também desertou das Forças Armadas venezuelanas, foi para o Brasil e depois seguiu para a Colômbia. E assim foi parar em Ipiales com a esposa e uma filha. A segunda filha ainda se encontra na Venezuela e acaba de ter um bebê.
Os olhos de Álvaro se umedecem novamente. "Daqui a um mês eu volto, para conhecer o meu neto. Nem que seja a última coisa que eu faça na vida", promete. E trata de vender logo o café que ainda resta, antes que fique frio.

Fazendo a guerra de um porão de hotel: Rebeldes colombianos oferecem reféns e pedem palestras


Fonte: nytimes

HAVANA - Os rebeldes explodiram oleodutos e explodiram postos de polícia na Colômbia com bombas caseiras. Eles tomam estradas, fechando partes do país por dias. Eles mataram soldados em emboscadas - e mantiveram outros vivos como reféns de seu movimento de guerrilha.
Durante anos, a cadeia rebelde de comando passou por Israel Ramírez Pineda, um dos cinco líderes guerrilheiros que comandam o último grande grupo insurgente na Colômbia, o Exército de Libertação Nacional.
De um antigo porão em um hotel vazio de Havana, a uma curta distância de onde mora, Ramírez exige que o governo negocie com ele, contando os últimos prisioneiros que seu grupo rebelde confiscou: quatro soldados, três policiais e dois contratados militares.
"Um líder liberal colombiano certa vez disse há meio século: 'É melhor usar a boca do que usar a bala'", disse Ramírez ao The New York Times nesta semana em Havana, dizendo que queria conversar com o governo, em vez de tomar reféns. Ele acrescentou que os reféns poderão ser libertados nos próximos dias como um gesto de boa vontade.

Texto alt automático indisponível.

Discurso de ódio no Facebook alimenta ataques a refugiados na Alemanha


Mãos sobre teclado de laptop

FONTE: DW

Mensagens de ódio compartilhadas no Facebook funcionaram como combustível para crimes cometidos contra refugiados na Alemanha. A conclusão é de um estudo realizado recentemente por dois pesquisadores alemães na Universidade de Warwick, no Reino Unido.
Para o trabalho, Carlo Schwarz e Karsten Müller analisaram todos os 3.335 ataques perpetrados contra migrantes durante um período de dois anos em território alemão.
Em cada caso, examinaram a comunidade local onde o crime ocorreu por meio de diversas variáveis, como o número de refugiados residentes na região, a economia, a demografia, o apoio a políticas de extrema direita, o histórico de crimes de ódio e o número de protestos contra refugiados.
Os pesquisadores concluíram que opiniões de direita anti-imigração proliferadas no Facebook alimentaram crimes violentos contra refugiados em cidades onde seus habitantes utilizam com frequência a rede social – nos municípios onde o uso do Facebook é maior que a média, houve proporcionalmente mais ataques contra migrantes.
Segundo o estudo, esse padrão foi observado em praticamente qualquer tipo de comunidade, seja ela uma cidade grande ou pequena, desenvolvida ou em desenvolvimento, conhecida por seu histórico liberal ou de extrema direita.
"Nossos resultados sugerem que as mídias sociais podem funcionar como um mecanismo de propagação entre o discurso de ódio online e crimes violentos na vida real", diz a pesquisa, publicada na revista científica Social Science Research Network (SSRN).
A pesquisa também menciona a popularidade do partido populista de direita Alternativa para a Alemanha (AfD), que desenvolveu uma importante presença no Facebook desde que passou a integrar o Parlamento alemão, no ano passado.
"É surpreendente que a AfD tenha conseguido essa quantidade significativa de seguidores", afirmou Schwarz, um dos autores do estudo, em entrevista à DW. "Ainda não sabemos por que esses partidos populistas são particularmente fortes no Facebook. O que sabemos é que muitas pessoas são muito ativas na página da AfD."
Portanto, acrescenta o pesquisador, fica claro que a legenda de direita "oferece um fórum para pessoas que podem estar frustradas com o status quo e a política na Alemanha". Ele deixa claro, porém, que a pesquisa não distinguiu as páginas ou perfis cujas mensagens de ódio podem ter influenciado os crimes contra refugiados analisados.
Um dos milhares de incidentes aconteceu na cidade de Altena, a cerca de 100 quilômetros de Düsseldorf, no oeste da Alemanha. Ali, um bombeiro em treinamento tentou pôr fogo num centro para refugiados. No celular do agressor, a polícia encontrou indícios de uso assíduo do Facebook e, mais especificamente, de exposição a conteúdos de direita e antirrefugiados.
Os pesquisadores alertam, no entanto, que nem todos os crimes analisados foram incitados por mensagens de ódio na internet. "O discurso de ódio online pode não ser nem o fator mais importante. Nós apenas queríamos mostrar que ele é um fator em meio a outros", diz Schwarz.
Segundo o jornal americano The New York Times, o Facebook se recusou a comentar o estudo. Por e-mail, uma porta-voz afirmou: "Nossa abordagem sobre o que é permitido no Facebook evoluiu com o tempo e continua mudando conforme aprendemos com especialistas na área."
A empresa endureceu uma série de restrições ao discurso de ódio na plataforma, incluindo aqueles que atingem refugiados, durante e após o período de amostragem do estudo.
Ainda assim, os especialistas acreditam que grande parte do vínculo com a violência não se deva ao discurso de ódio explícito – mais facilmente detectado pela rede social –, mas a formas mais sutis de propagação desses discursos, como as chamadas fake news.

Levantamento coloca Brasil em 13º lugar entre países com mais multimilionários


Carro em Londres

FONTE: BBC

Quando é que uma pessoa se torna multimilionária? De acordo com um relatório sobre os ultrarricos do mundo, só quando sua fortuna ultrapassa os US$ 500 milhões (R$ 1,9 bilhões).
Mas, se você tivesse essa quantidade de dinheiro, onde escolheria viver?
A agência imobiliária e consultoria de propriedades comerciais britânicas Knight Frank LLP, fundada em Londres em 1896, se dedica a responder essa pergunta desde 2009.
Segundo seu relatório mais recente, a maior quantidade de pessoas com pelo menos US$ 500 milhões está na América do Norte - mais precisamente nos Estados Unidos e no Canadá (31,8%).
Em seguida, estão a Ásia (28,1%) e a Europa, com 25,4% dos multimilionários do mundo. Os 15% restantes se dividem entre o Oriente Médio, a Australásia (que inclui a Austrália, a Nova Zelândia e algumas ilhas da Indonésia), a Rússia e as ex-repúblicas soviéticas, a América Latina e a África.
O Brasil é o único país da América Latina na lista e aparece em 13º lugar na preferência dos ultrarricos, acima da Arábia Saudita e abaixo da Itália.
Para fazer o relatório, a consultoria usou suas bases de dados, informações da Wealth-X - uma empresa global de inteligência de dados que trabalha com marcas de luxo, organizações sem fins lucrativos e empresas de educação - e enquetes realizadas com mais de 500 dos principais banqueiros do mundo, que trabalham com pelo menos 50 mil pessoas cujas fortunas somam US$ 3 trilhões.

Os países dos multimilionários

Estados Unidos, China, Alemanha, Japão, Hong Kong, Canadá, Suíça, França, Rússia, a Comunidade dos Estados Independentes (CIS, que reúne ex-repúblicas soviéticas) e o Reino Unido são os países que reúnem mais ultrarricos, segundo o levantamento.
O Brasil tem, de acordo com a consultoria britânica, 130 multimilionários, número que cresceu 18% entre 2016 e 2017.
PaísPessoas com mais de US$ 500 milhões% de variação entre 2016 e 2017
Estados Unidos1.8306%
China4909%
Alemanha43013%
Japão39018%
Hong Kong32023%
Canadá27017%
Suíça25014%
França23021%
Rússia e CIS22022%
Reino Unido220-4%
Índia20018%
Itália1607%
Brasil13018%
Arábia Saudita1200%

Decisão: Disson Lisboa não poderá concorrer à reeleição



Fonte. ROBSON PIRES

O Supremo Tribunal Federal (STF) reconheceu o trânsito em julgado da decisão que condenou criminalmente o deputado estadual Rudson Raimundo Honório Lisboa, Dison Lisboa. Com isso, o parlamentar tem seus direitos políticos cassados e não poderá concorrer nas eleições desse ano.
Dison Lisboa foi condenado em ação proposta pela Promotoria de Justiça de Goianinha por se apropriar de bens ou rendas públicas, ou desviá-los em proveito próprio ou alheio. Os crimes identificados foram cometidos no período em que ele foi prefeito da cidade de Goianinha.

EUA alertam que China busca domínio após rompimento de El Salvador com Taiwan


Resultado de imagem para FOTO DE EUA alertam que China busca domínio NA REUTERS

Fonte: Reuters

WASHINGTON/TAIPÉ (Reuters) - Os Estados Unidos repudiaram na quinta-feira a decisão de El Salvador de cortar os laços diplomáticos com Taiwan a favor da China, dizendo que a mudança representa uma preocupação séria para Washington e alertando que Pequim oferece incentivos econômicos visando o domínio.
Atualmente a autogovernada Taiwan só tem laços formais com 17 países, quase todos nações pequenas e menos desenvolvidas na América Central e no Pacífico, como Belize e Nauru.
A presidente taiwanesa, Tsai Ing-wen, prometeu nesta semana enfrentar o comportamento chinês “cada vez mais fora de controle” depois que El Salvador se tornou o terceiro país a debandar para o lado de Pequim neste ano. A China considera Taiwan uma província rebelde sem direito a ter relações com outros Estados.
Em um comunicado que deve acirrar as tensões já grandes com a China, a Casa Branca disse que o governo de El Salvador tomou a decisão “de uma maneira nada transparente poucos meses antes de deixar o cargo”.
“A receptividade do governo de El Salvador à aparente interferência da China na política doméstica de um país do hemisfério ocidental é uma grande preocupação para os Estados Unidos, e resultará em uma reavaliação de nosso relacionamento com El Salvador”, disse.
Os países que querem inaugurar ou ampliar laços com a China para obter investimento direcionado pelo Estado para um crescimento econômico de curto prazo e para infraestrutura podem se decepcionar no futuro, disse a Casa Branca.
“Em todo o mundo, governos estão despertando para o fato de que os incentivos econômicos da China facilitam a dependência econômica e o domínio, não parcerias”, afirmou.
Taiwan acusa a China de cortejar seus amigos oferecendo pacotes de ajuda generosos, o que Pequim nega.
Reagindo ao comentário da Casa Branca, o porta-voz do escritório presidencial de Taiwan, Alex Huang, agradeceu os EUA por “falarem em nome da justiça”.
Em Pequim, o porta-voz do Ministério de Relações Exteriores, Lu Kang, exortou Washington a “encarar corretamente” o estabelecimento de relações com El Salvador, que descreveu como “perfeitamente justificado e legítimo”.
A China vem aumentando seus esforços para reduzir a presença internacional de Taiwan, o que inclui ordenar que empresas aéreas aliadas listem a ilha como parte da China em seus sites, e vem realizando exercícios militares frequentes em seus arredores.

MISSÃO EVANGÉLICA EM LAJES/RN COMPLETA 66 ANOS

TSE já aprovou 5 registros de candidatura à Presidência; Lula está na fila



O TSE já aprovou 5 candidaturas à Presidência da República. A decisão sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é a mais aguardada pelo mundo político e pelos 13 adversários.

Nesta quinta (23), o TSE abriu prazo até dia 30 de agosto para que Lula apresente defesa aos pedidos de impugnação de partidos e coligações concorrentes.

Em virtude de recursos, a expectativa é que o petista estreie no horário eleitoral do rádio e da TV no próximo dia 1º de setembro.

Até o momento, foram considerados aptos para disputar o pleito Vera Lúcia (PSTU), Cabo Daciolo (Patriota), Guilherme Boulos (PSOL), João Amoêdo (Novo) e Marina Silva (Rede). De acordo com a lei eleitoral, o TSE tem até dia 17 de setembro prazo para julgar todos os registros.

Os demais pedidos de registro serão julgados nas próximas semanas porque esses candidatos foram os últimos a registrar a candidatura. Os pedidos são julgados após a tramitação no prazo previsto na lei eleitoral para que candidatos, coligações e o Ministério Público Eleitoral (MPE) possam impugnar registros e indicar algum fato que possa causar a inelegibilidade de postulantes aos cagos em disputa.

Além de Lula, ainda serão analisados os registros dos candidatos Álvaro Dias (Pode), Ciro Gomes (PDT), Eymael (DC), Geraldo Alckmin (PSDB), Henrique Meirelles (MDB), Jair Bolsonaro (PSL), João Goulart Filho (PPL).