sexta-feira, 17 de fevereiro de 2017

Velloso recusa convite para Ministério da Justiça



Fonte: Reuters 

Por Lisandra Paraguassu e Maria Carolina Marcello
BRASÍLIA (Reuters) - Nome preferido de Michel Temer para o Ministério da Justiça, o ex-ministro do Supremo Tribunal Federal Carlos Velloso recusou o convite do presidente nesta sexta-feira.
Em uma nota distribuída à imprensa, Velloso afirmou que comunicou a Temer sua impossibilidade de aceitar o cargo.
"Não obstante meu desejo pessoal de contribuir com o país, neste momento tão delicado, compromissos de natureza profissional e, sobretudo, éticos, levam-me a adotar esta decisão", disse o jurista no comunicado.
Velloso justificou sua decisão pela dificuldade de deixar os contratos do seu escritório de advocacia.
Na quinta-feira, em entrevistas, o ex-ministro havia confirmado o convite de Temer para ajudá-lo a "salvar o país", mas informava que ainda precisava resolver questões do seu escritório de advocacia e também a resistência da família, que preferia não vê-lo no ministério.
O Plano inicial do presidente era ver Velloso encabeçando o ministério e um outro nome, mais ligado à segurança pública, a frente desta área, em uma secretaria reforçada. O nome do ex-secretário de Segurança do Rio de Janeiro José Mariano Beltrame era o preferido até meados desta semana.
No momento não há novos nomes na mesa. O presidente deve reiniciar os contatos ao longo dos próximos dias.
Mesmo com os planos iniciais do governo de anunciar o novo ministro da Justiça apenas após a sabatina de Alexandre de Moraes para o Supremo Tribunal Federal (STF), a recusa de Velloso coloca ainda mais pressão sobre Temer.

PROPAGANDA É COM DUDÚ DA KOMBI