sábado, 11 de novembro de 2017

“31 igrejas foram demolidas no DF”, denuncia Takayama



Fonte: JM NOTÍCIA 

O deputado federal Hidekazu Takayama (PSC-PR) gravou um vídeo explicando a importância da Frente Parlamentar Evangélica, da qual é presidente, citando como exemplo a demolição da igreja Assembleia de Deus Madureira em Vila Planalto, Brasília.
Segundo o parlamentar, a “frente parlamentar evangélica existe como uma ferramenta do povo cristão e das famílias cristãs nessa Casa” e serve para impedir legislações que sejam perigosas para as igrejas.
Takayama tomou conhecimento do caso, e criticou a fala da presidente da Agência de Fiscalização do Distrito Federal (Agefis), Bruna Pinheiro, que afirmou que a construção da igreja era irregular e, por isso, o Governo do Distrito Federal demoliu a igreja.
“Oras meus amigos, Brasília toda, inclusive o prédio do Congresso, está em área irregular, não tem documentos, então não me venha com essa conversa para prejudicar igrejas”, disse o parlamentar.
Segundo Takayama, essa foi a 31ª igreja a ser derrubada pelo Governo do DF na Vila Planalto. A Frente Parlamentar Evangélica participou de uma reunião com o governador Rodrigo Rollemberg (PSB).
“O governador está sensível e ele precisa entender que nós cristãos somos 86,8%, somos maioria absoluta”, declarou o deputado. “Por que não destrói botecos, prostíbulos…” questiona.
Takayama ainda revela que a igreja demolida foi construída no terreno de um pastor, propriedade que ele tem há quase 50 anos. Portanto, não era uma área da prefeitura. Diante disto, a Frente Parlamentar Evangélica se posicionou para defender a igreja. “A igreja é a menina dos olhos de Deus”, completou o deputado.
Relembre o caso 
No final do mês de setembro, o bispo Manoel Ferreira, presidente vitalício da Assembleia de Deus Ministério de Madureira (CONAMAD), denunciou a ação do governo do Distrito Federal que demoliu um templo da Assembleia de Deus em Vila Planalto.
O bispo esteve no local durante a demolição e se mostrou inconformado com a ação do governo. O que tem aqui é exatamente a força do mais forte, como o governo é forte, ele está derrubando tudo o que pertence aos mais pobres. Aqui é um bairro pobre, sem nenhuma possibilidade e infelizmente é isso que estamos vendo”, lamentou o religioso.
Ao divulgar o caso na imprensa, o deputado pastor Marco Feliciano (PSC-SP) também se posicionou  e gravou um vídeo questionando os motivos pela demolição da igreja. Para ele, o Governo agiu de forma criminosa. “Por ordem do governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, que mandou demolir uma igreja evangélica Assembleia de Deus de forma criminosa, sem mandado judicial e sem aviso prévio”, declarou Feliciano.
O parlamentar evangélico se comprometeu em tomar atitudes para tirar a limpo as motivações do governo de derrubar a igreja. Além dessa denúncia, o deputado evangélico declarou que o bispo Manoel Ferreira, um homem com mais de 80 anos, foi desrespeitado pela equipe que não tinha, se quer, uma ordem de serviço para apresentar.