sábado, 3 de junho de 2017

Construção do Shopping no Alecrim e mudança do Teatro Sandoval Wanderley pautam audiência na CMN



Fonte: Via Blog do bg

Com o objetivo de debater o desenvolvimento socioeconômico do bairro do Alecrim que implicará no futuro do Teatro Municipal Sandoval Wanderley, a Câmara Municipal de Natal, através da inciativa do vereador Ney Lopes Júnior (PSD), realizou audiência pública na tarde desta sexta-feira (2) no plenário da Casa com a presença do Prefeito da cidade, Carlos Eduardo Alves, parlamentares, representantes da Câmara de Dirigentes e Lojistas de Natal (CDL), membros da Rede Potiguar de Teatro, moradores e sindicatos do Alecrim.
O Prefeito Carlos Eduardo apresentou os projetos de urbanização que a Prefeitura do Natal pretende implementar, em parceria com a iniciativa privada, naquele bairro. “Existe um grupo investidor que tem um projeto de construir no Alecrim um shopping com 280 lojas, praça de alimentação, estacionamento para mil vagas, 4 mini shoppings, o que significa uma possibilidade de até seis mil empregos novos. Isso ensejará uma revitalização do bairro, que está deteriorado, porque a Prefeitura vai cobrar responsabilidade social como a padronização de calçadas, a adoção da Praça Gentil Ferreira, entre outros instrumentos sociais”, afirmou o Prefeito. Isso acarretará, disse, a transferência do teatro que ali existe e está interditado há alguns anos.
O Executivo já solicitou autorização da Câmara para leiloar a venda do Teatro e com os recursos construí-lo no bairro da Ribeira. “O que nós estamos propondo é a transferência do teatro do Alecrim para o bairro da Ribeira. Essa proposta foi aprovada pelo conselho de cultura do município. Vamos ajudar o Alecrim a se desenvolver no comércio e vamos ajudar a Ribeira a voltar a ser o grande polo da cultura natalense”, enfatizou. Mas a ideia não está agradando a classe artística.
O ator e dramaturgo César Ferrario, defendeu a manutenção do Teatro no mesmo local. “Eu não acredito que a Ribeira seja um bairro vocacionado à cultura e o Alecrim seja um bairro vocacionado ao comércio. Eu acho que as pessoas são condicionadas àquilo que lhes é oferecido. Se a gente der teatro de qualidade, os moradores do Alecrim vão usufruir, se a gente der um bom shopping aos moradores da Ribeira, eles também vão usufruir. As coisas não são excludentes. Por que transferir e não manter o Teatro Sandoval?”, indagou.
Já Augusto Vaz, presidente da CDL, enfatizou que o projeto de revitalização do comércio vai regularizar os comerciantes do bairro. “A modernização do Alecrim vai mexer com comerciantes informais, vai proporcionar um lugar melhor para eles trabalharem. Estamos com expectativas que após esse projeto o Alecrim volte a ser uma referência de compra para uma fatia maior da população”, disse.
Para o Presidente da Câmara Municipal, vereador Raniere Barbosa (PDT) é preciso um estudo minucioso sobre o projeto apresentado pela Prefeitura do Natal para não favorecer apenas alguns setores. “Estamos discutindo a cultura e a economia da cidade, portanto é importante saber qual a melhor situação para o Alecrim, se a migração do teatro vai realmente potencializar a economia do bairro e se o novo teatro vai gerar cultura e abrigar os artistas de Natal”, disse Raniere.
Nenhum texto alternativo automático disponível.