sábado, 10 de junho de 2017

Garoto resiste ao tráfico no Passo da Pátria, estuda e ganha bolsa para Universidade de Yale



Fonte: Portal ID

Thompson Vitor Marinho nasceu e se criou em uma das manchas territoriais da violência urbana mais cruéis de Natal, onde sonhos se perdem, famílias se despedaçam e vidas se transviam.
Há progresso no nome da comunidade, mas quase nada prospera com visibilidade positiva no Passo da Pátria. Quase, pois Thompson Vitor faz parte de uma privilegiada exceção.
Da infância pobre e privada de muitas coisas a uma das mais prestigiadas universidades do Mundo, a de Yale, em Connecticut, nos Estados Unidos, Thompson pavimentou seu sonho com uma lição simples fundada na educação e família:
– Uma vez, minha mãe ouviu de um traficante que se ele não cuidasse de seus filhos, o tráfico adotaria. Então ela nunca deixou de cuidar da gente. Minha mãe era catadora de lixo, não tinha instrução mas tinha o fundamental. Se ela não tivesse tomado conta de mim, o tráfico teria tomado.
Foi uma das primeiras lições sobre luta e glória. Thompson viu na prática que as coisas que vêm fáceis merecem desconfiança e trazem o peso da consequências com o qual se deve lidar para o resto da vida, ou pelo menos enquanto ela durar.
– As imagens de que mais me recordo da minha infância são do carro do Itep indo recolher corpos caídos na rua ou da polícia entrando na comunidade para prender gente. Aquilo me apavorava.
Foi assim que o garoto voltou sua atenção para deixar aquela atmosfera e se obstinou pelos livros. Dono de uma inteligência invejável, atravessou a infância e a adolescência em escolas particulares por bolsas que conseguia por seu desempenho. Mas a sombra das privações perseguia Thompson.

LUTA
Para chegar ao curso de verão de Yale, Thompson precisa fechar o valor das passagens. Ele ganhou a bolsa e vai ter direito a tudo na temporada de uma das mais prestigiadas universidades do mundo. Na hora em que esta matéria está sendo escrita, três mil reais separam Thompson de seu sonho.
Na internet, o jovem abriu uma ‘vaquinha’ online. Até agora, R$ 4.005,00 foram arrecadados. A arrecadação expira em 20 de junho. A meta é chegar a R$ 7 mil.

A ÚLTIMA TENTAÇÃO
Nada veio fácil na vida do garoto. Na infância, eram seis quilômetros a pé todos os dias para ir e vir da escola onde era bolsista. Foi um concurso de redação que lhe deu visibilidade e lhe trouxe uma bicicleta.
– Eu nunca soube andar. Era grande e eu caía. Mas eu tinha o impulso de levantar. Um dia eu sentei nela e não caí mais, sabe. As quedas também me ensinaram.
A derradeira prova de queda e depois da qual Thompson se convenceu de que o caminho tortuoso engendra virtudes foi quando, ainda quando ia a pé para a escola, passou por um episódio que o transformou.
Na volta para a escola, ele, seu irmão e um amigo pararam em uma farmácia. O garoto de sete anos teve a atenção capturada por um spray para hálito.
– Foi tudo muito rápido. Eu peguei e botei no bolso, sem entender a razão pela qual eu estava fazendo aquilo. O amigo de meu irmão viu, mas não disse nada. Ele me pediu e eu lhe dei o spray. De certa maneira, eu não me sentia digno de ter aquilo comigo, mas não tinha coragem de voltar e devolver. No dia seguinte, esse amigo de meu irmão, que ficou com o objeto, espalhou para a escola que eu era ladrão.
Nem foi tanto o julgamento alheio, mas o chamado da própria consciência que fez o garoto de sete anos se restabelecer nos trilhos.
– Eu via no Passo da Pátria os efeitos da criminalidade. Eu era uma criança e fiz uma coisa tola. Mas entendi ali que os corpos estendidos no chão que o Itep ia recolher poderia ser comigo mais na frente se aquele erro na farmácia voltasse a se repetir. Nunca mais peguei nada que não fosse meu.

FUTURO
Depois de Yale, o garoto já tem um intercâmbio garantido no Canadá por dois anos.
Thompson queria estudar Direito, mas foi conquistado pelas ciências exatas. Atualmente, é bolsista em uma das melhores instituições privadas de Fortaleza, o colégio Farias Brito.
– Ainda não sei bem o que quero, mas sei que estou no caminho certo.
Não há dúvidas que está.
SERVIÇO
Quem preferir ajudar Thomspon por transferência bancária pode ajudar com os dados abaixo
Banco: Caixa Econômica
Agência 0035
Operação 013
Conta 00299960-1
Nome completo: Thompson Vitor Marinho
CPF: 706.320.954-17
Rádio Voz Profética uma Nova Mensagem no Ar