quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Agência brasileira antidoping entra em 'lista negra' e pode ser punida



Fonte: Via Novo 

A Agência Mundial Antidoping (Wada) anunciou no início da noite desta quarta-feira (18) que a Agência Russa (Rusada) não está em conformidade com o código internacional antidoping e, por isso, foi descredenciada. A decisão foi tomada pelo Comitê Executivo do órgão, por unanimidade, e tem efeitos imediatos.
 
A Agência Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) também pode ter o mesmo destino se, até 18 de março do ano que vem, não se adequar completamente às normas. De acordo com a Wada, além do Brasil, também Bélgica, França, Grécia, México e Espanha estão na "lista de observação". A entidade não detalhou os motivos da decisão.
 
Pelo que explicou a Wada em breves postagens pelo Twitter, também as agências antidoping de Andorra, Israel, Argentina, Bolívia e Ucrânia foram declaradas "em não conformidade". "Um roteiro claro está emergindo para o esporte nesta 'encruzilhada' para o movimento antidoping. Proteger os atletas limpos é a prioridade", escreveu a Wada.
 
De acordo com o site da Wada, as únicas punições cabíveis para casos de agências "em não conformidade" são internas, como o descredenciamento dos laboratórios e a retirada de assentos nos comitês da agência. 
 
Em maio, o Laboratório Brasileiro de Controle de Dopagem (LBCD) foi reacreditado pela Wada, tornando-se apto a realizar os exames antidoping de todos os eventos-teste para a Olimpíada além de fazer o controle de dopagem nos Jogos Olímpicos do próximo ano.
 
O antigo Ladetec perdeu o credenciamento em 2013 devido à defasagem de equipamentos. A reestruturação do LBCD começou no ano passado, e consumiu R$ 134 milhões em investimentos. O total foi dividido entre o Ministério do Esporte (R$ 106 milhões) e da Educação (R$ 28 milhões).