quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Vereador foge de blitz e leva 11 multas durante perseguição em Pirangi, SP


Documento do vereador de Pirangi (SP), Paulo Roberto Magalhães, foi deixado com os policiais (Foto: Divulgação/Polícia Militar)

Fonte: G1

Um vereador de Pirangi (SP) levou 11 multas, inclusive de direção perigosa, ao ser abordado e fugir de uma fiscalização policial na noite de quarta-feira (18). Segundo a polícia, Paulo Roberto Magalhães (PT) ainda tentou atropelar os policiais que faziam a blitz após saber que seu carro seria guinchado.
O caso foi registrado pela Polícia Militar e será encaminhado para a Polícia Civil na tarde desta quinta-feira (19). Procurado pelo G1, o vereador não quis comentar o caso, mas à reportagem daEPTV confirmou que a documentação estava irregular. Entretanto, negou que tenha fugido em alta velocidade.
Segundo o boletim de ocorrência, o parlamentar foi parado durante a fiscalização no anel viário Paschoal Perinazzo por dirigir e usar o telefone celular. Durante a abordagem, ele se apresentou como vereador e se recusou a entregar a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e os documentos do carro.

Após uma segunda tentativa dos policiais, Magalhães entregou a documentação, onde constava que o veículo, com placas de Campinas (SP), estava com o licenciamento vencido desde 2013. “Quando o vereador foi informado que seu veículo seria recolhido ao pátio de Pirangi, começou a se descontrolar”, afirmou um dos policiais no registro da ocorrência.

Fuga
No momento em que o guincho chegou ao local o vereador correu para dentro do veículo e fugiu com o carro, deixando os documentos com os policiais. De acordo com a Polícia Militar, ele “saiu em arrancada brusca” e tentou atropelar os policiais na via. “Por sorte, os policiais pularam e se jogaram”, diz o boletim. 

A patrulha seguiu o carro do vereador, que, segundo os policiais, quase atropelou outros pedestres que seguiam pela via. Ele foi perseguido até uma vicinal que liga Pirangi à zona rural, mas não foi alcançado pelos policiais.
Durante a perseguição, Magalhães foi multado novamente por dirigir ao celular e também por não usar cinto de segurança, dirigir sem CNH e não respeitar paradas obrigatórias e a ordem de agentes de trânsito, além de direção perigosa.
Vereador
Por telefone, à reportagem da EPTV, Magalhães afirmou que saía do trabalho e estava indo para casa quando passou por uma rotatória e cruzou com uma viatura da Polícia Militar que estava em movimento. Segundo o vereador, um dos policiais fez sinal de parada, mas seguiu em frente.
Ao chegar em casa, ele foi abordado pela polícia, que verificou que o documento do carro estava vencido. O vereador confirmou que esqueceu de pagar o licenciamento do carro, mas negou fuga em alta velocidade.