terça-feira, 19 de dezembro de 2017

Barroso dá 15 dias para Temer responder perguntas da PF em inquérito sobre portos



Fonte: Reuters

Temer é investigado neste caso por suspeita de corrupção passiva e lavagem de dinheiro na edição de um decreto este ano que mudou regras do setor.
A suspeita é que o presidente teria atuado de forma ilegal, em conjunto com o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, na edição do decreto para prorrogar os contratos de concessão e arrendamento portuários para beneficiar a empresa Rodrimar.
Após a Câmara dos Deputados negar andamento a duas denúncias criminais contra Temer, o inquérito sobre as mudanças no setor primário é a única investigação a que Temer responde no exercício do cargo.
Em outubro, a defesa de Temer havia informado ao STF que responderia por escrito às indagações da Polícia Federal sobre o caso.
O presidente nega quaisquer irregularidades, e a Presidência afirmou que o decreto em questão foi debatido amplamente por um grupo de trabalho com mais de 25 pessoas envolvidas diretamente nas discussões técnicas.

Foto de Guilherme Júnior Júnior.