quinta-feira, 19 de novembro de 2015

Governo de Minas Gerais multa Samarco em R$ 112 milhões


Estragos causados pelo rompimento da barragem da Samarco em Mariana, Minas Gerais (Foto: Felipe Dana/AP)

Fonte: época 

A Subsecretaria Estadual de Fiscalização de Meio Ambiente multou aSamarco, mineradora de mesmo dono da Vale e da BHP, em R$ 112 milhões, pelos danos ambientais causados no rompimento das barragens de Fundão e Santarém, em Mariana, Minas Gerais. As informações são do G1.
Samarco confirmou o recebimento da notificação e terá um prazo de 20 dias para pagar a multa ou apresentar uma defesa. O desastre das barragens aconteceu no dia 5 de novembro e destruiu o distrito de Bento Rodrigues. A lama com rejeitos de minério também afetou oRio Doce, principal rio da região para o abastecimento de água de regiões como Governador Valadares e outras cidades no Espírito Santo.
Lama no ES
A Justiça Federal do Espírito Santo determinou que a Samarco tem 24 horas para impedir a chegada da lama das barragens ao litoral. Para cada dia que a decisão não for cumprida, a mineradora será multada em R$ 10 milhões. A medida passa a valer depois que a Samarco for notificada.
Ibama
Um cálculo feito pelo Ibama informou que a lama das barragens que romperam deve chegar ao Oceano Atlântico nesta sexta-feira (20). Em entrevista ao Globo, a presidente do Ibama, Marilene Ramos, disse que a mineradora poderá ser multada pelas destruições em valores de até R$ 50 milhões.
Segundo Marilene, a chegada da lama poderá causar novos impactos, como: contaminação da foz do Rio Doce (em que existem áreas de reprodução de tartarugas e aves), ameaça à espécies de peixes, falta de água em Colatina, impacto nos reservatórios de água e hidrelétricas, contaminação de unidades de conservação.