terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Decreto tira nome de Sarney de escolas do Maranhão



Fonte: Congresso em Foco 

Um decreto assinado pelo governador Flávio Dino (PCdoB) retirou o nome do ex-presidente José Sarney (PMDB) de sete escolas estaduais no Maranhão. Outras personalidades, como a ex-governadora e ex-senadora Roseana Sarney, filha do ex-presidente, e os senadores Edison Lobão (PMDB-MA) e João Alberto Souza (PMDB-MA), também deixaram de batizar instituições públicas de ensino no estado. É o que informa reportagem do jornalO Estado de S.Paulo. Roseana dava nome a três estabelecimentos educacionais.
Flávio Dino decidiu trocar a denominação de 37 escolas estaduais que homenageavam pessoas vivas e deu a elas nomes de personalidades que já morreram. Figura mais homenageada no Maranhão, Sarney foi quem mais perdeu com o decreto publicado em janeiro. No início de seu governo, no ano passado, o governador já havia determinado a retirada de homenagem a pessoas responsabilizadas por violações de direitos humanos na ditadura, entre eles os ex-presidentes militares Emílio Garrastazu Médici, Castelo Branco e Arthur Costa e Silva.
Dino argumenta que as mudanças são necessárias para cumprir o que determina a Constituição estadual, que veda a homenagem em órgãos públicas a pessoas vivas. Eleito em 2014, o atual governador acabou com a hegemonia do grupo político da família Sarney no estado, a derrotar o suplente de senador Lobão Filho (PMDB), herdeiro direto de Edison Lobão.