segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Região de Mossoró com elevado índice de infestação predial recebeu Dia D de combate ao Aedes

Fonte: De Fato 


Com alto índice de infestação predial, a região entre os bairros Alagados e Planalto recebeu na manhã deste sábado, 13, o Dia D de combate ao Aedes Aegypti, mosquito transmissor de doenças como Dengue, Chikungunya e zika vírus. Na ocasião, agentes de endemias, exército e marinha visitaram diversas casas nas Ruas Vicente Leite e Martins Júnior em busca de possíveis focos.
De acordo com a coordenadora do Programa de Combate ao Mosquito, Tereza Cristina, a escolha do local se deu pelo fato deste região ter um índice de 22%, número considerado elevado.
Foto: Allan Phablo
“Esse é o nosso terceiro mutirão realizado para combater o mosquito, que não só tem transmitido a dengue, mas como outras doenças, como zika vírus e chikungunya. Antes estivemos no Planalto e Bom Jesus com esta ação que visa conscientizar as pessoas sobre não deixar água parada em recipientes, como também tratar os possíveis focos que por ventura estejam nesses locais visitados”.
Foto: Allan Phablo
Ainda segundo Tereza, os agentes estão visitando as casas, juntamente com as Forças Armadas, no intuito de fazer o tratamento em reservatórios para eliminar possíveis focos do mosquito, como também a parte educativa e enfatizar o cuidado no dia-a-dia para que não possa deixar o mosquito entrar na casa.
O Supervisor-geral de Combate ao Mosquito, Sandro Elias, disse que o mutirão será realizado durante toda a manhã deste sábado. Ele afirmou que onde o agente encontrar um foco será usado o larvicida para eliminar o mosquito.
Já a Secretaria de Saúde, Leodise Cruz, entende como de fundamental importância estas ações de combate ao mosquito que vem preocupando autoridades e a população de um modo geral.
Foto: Allan Phablo
“Essa ação é de suma importância para que não possamos deixar o mosquito da dengue vencer essa batalha. Em todo o País fugiu do controle essa situação, não somente em Mossoró. Por isso estamos com esse mutirão e fazendo um chamamento a população para que tome cuidado e evite a proliferação do mosquito. O aedes provoca doenças que podem levar a morte e a população precisa manter a vigilância no combate ao vetor”, finalizou.