terça-feira, 9 de fevereiro de 2016

Trabalhadores convocam primeira greve geral contra Macri na Argentina



Fonte: Portal Vermelho com Agência 

A primeira greve geral contra Macri acontece no próximo dia 24 de fevereiroO dirigente denuncia que Macri implementou um plano de ajuste impopular disfarçado de demissão de funcionários fantasmas, mas não foram realizadas auditorias para identificar as falhas do serviço público e os trabalhadores estão sendo injustiçados. Já foram feitos cortes em diversas áreas, os mais recentes foram nos ministérios da Defesa e da Cultura. 

Os ajustes recentes feitos pelo presidente, como o fim do subsídio para a energia elétrica que vai elevar as tarifas em até 500%, somado à redução do poder de compra do salário mínimo entre 10 e 15% tornam a situação dos trabalhadores insustentável. 

O dirigente da CTA, Hugo Yaski condena a política sistemática de demissões e denuncia a repressão das forças armadas policiais contra as manifestações políticas e culturais. Nesta semana um grupo que ensaiava na rua para as festas de Carnaval foi fortemente reprimido e 11 pessoas ficaram feridas, entre elas crianças de dois anos de idade. 

Yaski destaca ainda que a violência policial e a criminalização dos protestos são respaldadas pelos decretos de Macri “como acontecia nos tempos de ditadura”.