quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Estagiários da educação reclamam de salários atrasados em Natal



Fonte: Novo

Estagiários dos Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) reclamam que os salários referentes a dezembro do ano passado ainda não foram depositados nas contas dos estudantes até o momento. O programa faz parte de um convênio firmado entre a Secretaria Municipal de Educação de Natal (SME) e as instituições de ensino superior da cidade, que dão ao aluno a oportunidade de ter uma experiência prática em sala de aula.
 
Os estudantes do curso de Pedagogia, que auxiliam os professores em classe, dizem que os atrasos são frequentes, mas essa é a primeira vez que a secretaria demora tanto para fazer o pagamento, que atualmente está fixado no valor de R$ 620. 
 
“Normalmente o salário caía entre o dia 10 e 15 [de cada mês], mas nunca teve uma data fixa para isso, o que dá margem para que os atrasos aconteçam”, explica um dos estagiários, que prefere ter a identidade preservada por medo de sofrer represálias da direção da unidade em que estagia. “Fico com receio de que, por causa disso, eles possam cortar a minha bolsa”, esclarece.
 
Por causa da falta de regularidade no pagamento, o jovem relata ainda que não pretende retornar ao estágio este ano, que poderia ser renovado por mais seis meses. Como ele, outras pessoas também estão desistindo de trabalhar nos centros infantis da prefeitura.
 
O atraso de salário, inclusive, estaria impossibilitando muitos estagiários de chegarem ao local de trabalho. “Tem gente que não tem nem o dinheiro para a passagem de ônibus mais”, denuncia o aluno do curso de Pedagogia.
 
O estudante da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) acrescenta ainda que os supervisores já estariam convocando os estagiários para voltarem aos CMEIs, cujas aulas começam no dia 15 de fevereiro. 
 
A promessa de que os alunos do curso de Pedagogia terão os dias trabalhados pagos na segunda semana de fevereiro, entretanto, fez com que alguns estudantes voltassem ao serviço normal.
 
No entanto, a assessoria de imprensa da SME informou que os salários foram encaminhados na manhã da última sexta-feira (29) para o Banco do Brasil, que dentro dos prazos estabelecidos pela instituição bancária vai repassar para o Instituto Euvaldo Lodi (IEL), responsável por efetuar os pagamentos aos estagiários. No entanto, até a manhã de ontem, o pagamento ainda não havia sido realizado. “Continua a mesma coisa”, confirma o estagiário.
 
Em nota, a secretaria disse ainda que dependia do repasse feito pela Secretaria Municipal de Planejamento (Sempla) à pasta para poder viabilizar a transferência.
 
O setor de comunicação também ressaltou que os pagamentos são realizados sempre no mês seguinte ao período trabalhado. “Com relação ao atraso, importante explicar que o pagamento referente ao mês de dezembro de 2015 é efetuado no mês seguinte. Ou seja, em janeiro de 2016”, esclareceu a nota.
 
Caso as bolsas não sejam regularizadas, os estudantes prometem deixar de trabalhar de forma definitiva.
 
IRREGULARIDADES
 
O estudante de Pedagogia denuncia outras irregularidades que ocorrem nos CMEIs de Natal com certa frequência. Segundo ele, não é raro que os universitários assumam o papel de professores nas salas de aula, mesmo sem o preparo necessário para a função. “Quando o professor falta ou está em uma reunião, normalmente é o estagiário quem assume a classe”, diz.
 
Como, por obrigação, os Centros de Educação Infantil precisam ter um professor e um auxiliar, quando os estagiários param, funcionários de outros setores são transferidos para esse serviço. “Eles pegam funcionários da limpeza ou da cozinha e colocam na sala de aula junto com o professor”, destaca o estudante.