domingo, 14 de maio de 2017

CDU de Merkel vence pleito estadual no oeste da Alemanha


Armin Laschet é o candidato democrata-cristão vitorioso

FONTE: DW 

A derrota do Partido Social-Democrata (SPD) no último pleito estadual do ano, realizado neste domingo (14/05) representa um duro golpe para seu candidato à chefia de governo, Martin Schulz.
Com quase 18 milhões de habitantes, a Renânia do Norte-Vestfália é o estado alemão mais populoso. Além disso, sua diversidade econômica, social e cultural fazem dele uma versão miniatura da federação. O que lá acontece costuma refletir no governo federal, fato expressado no ditado: "Quando a Renânia do Norte-Vestfália espirra, Berlim pega uma gripe".
Hannelore Kraft entregará também a liderança estadual do SPD

Os resultados preliminares das urnas neste domingo, disponibilizados pelas emissoras de direito público ARD e ZDF, acusam uma clara vitória do representante da União Democrata Cristã (CDU), Armin Laschet, com cerca de 34% dos votos – portanto quatro pontos percentuais à frente do SPD, até então no governo. Ele substitui a social-democrata Hannelore Kraft, que já anunciou sua renúncia como líder estadual do partido.
Assim, os social-democratas foram derrotados em sua própria região de origem, nesta última votação estadual antes das eleições gerais marcadas para setembro, em que Schulz deverá enfrentar a chanceler federal, Angela Merkel. Para o SPD, trata-se da terceira perda eleitoral em série diante do CDU neste ano, depois do Sarre e de Schleswig-Holstein, estado de que Martin Schulz é natural.
Com grande distância, o Partido Liberal Democrático (FDP) será presumivelmente o terceiro colocado na Renânia do Norte (12%); seguido do populista de direita Alternativa para a Alemanha (Afd), com 7,5%; e o até então integrante do governo Partido Verde (6%). Quanto ao A Esquerda, ainda não está claro se ele ultrapassará a marca de 5% dos votos, necessária à inclusão no parlamento estadual.
Assim – sempre segundo as apurações preliminares – caso pela primeira vez se forme no estado um parlamento hexapartidário, a CDU disporá de 66 assentos; SPD, 58; FDP, 23; AfD, 14; verdes, 11; esquerdistas, nove. A participação eleitoral foi relativamente alta: 66%, contra 59,6% no pleito anterior, de 2012.
Nenhum texto alternativo automático disponível.